Há Mathapa e Makofo vegetariano no Roda Viva em Lisboa

Como a Camila já falou no ultimo post, há pouco tempo fomos para Lisboa. Nem só aproveitamos um solzinho gostoso e temperaturas acima de 20 graus, mas também curtimos umas comidas e bebidas gostosissimas. Pela bebida todo mundo sabe que no Portugal nada é melhor do que um vinho verde ou um bom vinho tinto da regiao de Douro ou de Dão. E claro que não se passa um dia de ferias em Lisboa sem comer o famoso pastel de Belem ou de Nata🙂.

IMG_20160318_172929

O gostoso pastel de nata da confeitaria Manteigaria no Chiado

Mas fora disso  Lisboa surpreendemente virou um polo gastronomico vegetariano também. Me lembro que uns anos atras era ainda  muito dificil de achar algo num restaurante que não seja carne, peixe ou frutas do mar. A unica possibilidade de sobreviver como vegetariano era pedir um prato de queijos e azeitonas variados. Hoje em dia até vegano come bem por aqui e neste post e no proximo vamos apresentar pra vocês uns lugares legais que descobrimos na nossa visita rapida nessa cidade charmosa que já era uma vez o centro do mundo lusófono.

restaurante "Roda Viva" no Beco de Mexias debaixo da Alfama

restaurante “Roda Viva” no Beco de Mexias debaixo da Alfama

Vou começar com um restaurantinho super aconchegado que descobrimos por a caso e que provavelmente não tem igual no mundo e só se pode achar aqui em Lisboa. Passeiamos um dia do museo do azulejo em direção ao praça do comercio por baixo da Alfama em busca de um lugar pra comer. Já tivemos desistido de algo que não seja pizza ou massa por que todos restaurantes tipicos portugueses que passamos só ofereciam carne ou peixe. Entramos numa ruazinha perto do museu de fado no largo do chafariz de dentro – lugar muito charmoso e menos turistico do que a Alfama pra cima. Uma placa vermelha chamou a minha atenção por que era de madeira e tinha garfo e faca e escrito “Roda viva” por baixo um nome que associei direto com cultura e bom gosto – sei lá por que…😉 Cheguei mas perto e li numa segunda placa “Mozambique food vegetarian” – pronto me achei.

IMG_0887

aviso do Roda Viva – restaurante de comida moçambicana perto do museu de fado em Lisboa

Entramos num lugar pequeno porem aconchegado com duas mesas e uma vitrine e fomos super bem recebido pelo chefe do restaurante e confirmamos que no cardapio realmente tinha varios pratos tipicos moçambicanos feito para vegetarianos e até com opção vegan. Os nomes dos pratos eram bonitos mais não falaram nada pra gente, mas o chefe explicou todo diretinho e ele até sabia que o acompanhamento de massa de farinha de milho, o Xima é igual do Angu no Brasil. Camila optou por um prato chamado “Mathapa”, que provavelmente é o mais famoso de Moçambique e eu para um “Makofo” acompanhado pelo um bule de cha que só pedimos pelo som do nome: buli de Tchabalacate🙂.

Axel experimentando o Tchabalacate no ambiente aconchegado do Roda Viva

Axel experimentando o Tchabalacate no ambiente aconchegado do Roda Viva

Descobrimos que é cha da herva capim-limão (cha balacate) e eu não resisti de acompanhar meu prato com uma cerveja moçambicana, a “Laurentina” que veio até num preço promocional de menu junto com o prato principal. Como a cozinha moçambicana tem influencia forte portugesa, fomos servidos na entrada umas azeitonas, pão e uma pastinha cremosa. Logo em seguida vieram os pratos principais separados dos acompanhamentos (arroz e o angu) para poder dividir e nos dois poderiamos degustar.

almoço moçambicano com Makofo e Mathapa acompanhado de arroz e xima (angu)

almoço moçambicano com Makofo e Mathapa acompanhado de arroz e xima (angu)

Mathapa - prato feito de folha de mandioca, coco e amendoim

Mathapa – prato feito de folha de mandioca, coco e amendoim

 

O Mathapa levava folha de mandioca num molho de coco e amendoim, temperado com alho cebola e tomate. Camila me falou que no Brasil tem pessoas que dizem que não pode comer as folhas de mandioca por que são venenosas. Mas o chefe da cozinha explicou que depende do tipo de mandioca e como se prepara então ficamos tranquilos🙂. O Makofo é um tipo de couve (galega) com amendoim e coco também – os dois pratos eram uma delicia! O chefe explicou que são do sul do país e pelo carinho dele e o ambiente no restaurante com fotos de Moçambique na parede deu uma vontade de conhecer esse pais que deve ter sofrido tanto, mas pareçe recebe quem visita de braços abertos.

mousse de manga na sobremesa - nham! :-)

mousse de manga na sobremesa – nham!🙂

Pra fechar o almoço especial pedimos ainda uma mousse de manga e a conta total nem deu 30€ no final. Então recomendo pra todo mundo que tem a chance de visitar Lisboa, dar um pulo no Roda Viva no Beco de Mexias nr. 11 na Alfama e garanto que vocês não vão se arepender. Pra reservar uma mesa (já que só tem tres) ligue pra 218871730 ou 967659543.

Bom apetite!

Há Mathapa!

Há Mathapa!

 

 

Um comentário sobre “Há Mathapa e Makofo vegetariano no Roda Viva em Lisboa

  1. Boa….

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s